Portal do Município de União da Vitória – Paraná

Portal do Município de União da Vitória – Paraná

Fórum da Erva-mate acontece em União da Vitória

Publicado em

Paraná, Terra da Erva-Mate, assim foi intitulado o fórum regional da erva-mate que aconteceu ontem, 27/04, na Cantina Fornello em União da Vitória. O evento reuniu secretários, técnicos, representantes regionais da erva-mate, da Amsulpar, Cacesul, Seab, Emater entre outros.

Durante a manhã, os presentes tiveram pequenas palestras em relação ao desenvolvimento da erva-mate sombreada da região. Já à tarde eles participaram de curso que continuará durante todo o dia de hoje. São cerca de 40 técnicos das diversas organizações que atuam no setor agropecuário, será um curso com vários módulos ao longo do ano, uma capacitação pra levar tecnologia para os produtores.

O objetivo do fórum é organizar a cadeia produtiva da erva-mate, segundo o secretário de agricultura Nei Antonio Kukla, nossa região tem todas as propriedades para o trabalho da cultura da erva-mate, e até então essa cultura era explorada de forma extrativista sem muita tecnologia. E por ser uma atividade de grande importância economicamente pra toda a região do sul do Paraná e planalto Norte Catarinense foi decidido fazer esse fórum envolvendo todas as prefeituras da região.

E o vice-prefeito Bachir Abbas esteve representando a prefeitura, e para ele o fórum é muito importante. “A erva-mate é um assunto que pode agregar muita renda, e muito trabalho, a gente sabe que é uma cultura da nossa própria região, e esse fórum pretende que nossa erva seja melhorada, e que ela não seja levada pra fora para produção”, enfatiza.

O diretor executivo do Instituto Brasileiro da Erva-Mate (Ibramate), Roberto Magnos Ferron agradeceu a oportunidade de participar desse fórum. “É importante para fazer um desvelamento técnico de todas as informações sobre esse assunto, nós do Ibramate, que abrange todos os demais Estados brasileiros, ficamos muito gratos de poder estar aqui participando, trazendo as nossas informações sobre o instituto”, explica. Sobre a erva-mate ele enfatiza “Nós apreciamos muito a erva-mate daqui, porque 80% dos ervais são nativos, e nós entendemos que eles devem ser preservados justamente pela qualidade que essa erva-mate tem”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo