Arquivo da tag: Cultura

Foto: Comunicação Prefeitura de União da Vitória

Na tarde desta segunda-feira, 21 de dezembro, o prefeito de União da Vitória, Santin Roveda junto ao vice-prefeito e prefeito eleito, Bachir Abbas, receberam no gabinete algumas pessoas ligadas diretamente ao Setor Cultural de União da Vitória, que vieram agradecer o total apoio da Administração Municipal em relação ao Auxilio Emergência em relação a Lei Aldir Blanc.

A reunião contou com a presença do vereador Jair Brugnago e das seguintes entidades Associação Cultural Polska-Braziliana Karol Wojtyła, sendo representada pela senhora Melânia Koczyla, Giovana Joaco dos Santos do Centro de Tradições Gaúchas Fronteira da Amizade, Deborah Cristina Santos Sedor que na oportunidade representou todos os artistas Individuais de União da Vitória e da professora Ivanira Olbertz da Associação dos Artistas Plásticos Amadeu Bona. O encontro teve como objetivo ouvir como as entidades foram atendidas pela Secretaria Municipal de Cultura em relação a Lei Aldir Blanc e as entidades presentes só tiveram palavras para agradecer o total apoio e de dedicação de toda a equipe que fizeram de tudo para que os artistas recebessem tal recurso durante à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19).

Segundo a diretora da Secretaria Municipal de Cultura de União da Vitória, Cleu Correia, foi montada uma Comissão que organizou o edital para ser divulgado e os interessados tiveram um prazo de 15 dias para fazer a apresentação da documentação. Ainda segundo Cleu, ao todo foram 47 projetos aprovados sendo sete com Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) e 40 Pessoa Física. O valor repassado para este Auxilio Emergência em relação a Lei Aldir Blanc, em União da Vitória, chegou a casa de R$ 428 mil reais.

“A Lei Aldir Black, foi uma verba Federal, destinada aos municípios, e o nosso município de União da Vitória, recebeu um valor de R$ 428 mil reais, o qual este recurso foi dividido em relação ao projeto. Quero aqui agradecer o total apoio da Comissão que foi criada para este trabalho em especial ao artista plástico Israel Checozi, que fez um trabalho voluntário em ajudar todos as pessoas na apresentação do seu projeto para a Comissão e também ao coordenador Cultural Vlad Myszka, que foi um grande aliado ao fazer o edital que foi destaque pela qualidade junto a Secretaria Estadual da Cultura do Paraná. O recurso já foi pago na sexta-feira, 18 de dezembro, as três parcelas em cota única”, destacou Cleu Correia.

 

A Lei Aldir Blanc:

 

A Lei Aldir Blanc que prevê auxílio financeiro ao Setor Cultural foi regulamentada pelo Presidente Jair Bolsonaro. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com impacto das medidas de distanciamento social por causa do Coronavírus.

Foram liberados R$ 3 bilhões para os estados, municípios e o Distrito Federal que puderam destinar a manutenção de espaços culturais, pagamento de três parcelas de uma renda emergencial a trabalhadores do setor que tiveram suas atividades interrompidas, e instrumentos como editais e chamadas públicas.

Foto: Comunicação Prefeitura de União da Vitória

A Prefeitura de União da Vitória, realizou na manhã desta segunda-feira, 21 de dezembro, a inauguração do Memorial Pintor Amadeu Bona, que está localizado na rua Dr Carlos Cavalcanti, próximo da Estação União. A ideia de fazer o Memorial foi apresentada a Secretaria Municipal de Cultura e tendo aprovação por parte de Câmara de Vereadores do município.

A solenidade ocorreu às 11h, com a presença do prefeito Santin Roveda, do ex-secretário de Cultura e vice-prefeito e prefeito eleito de União da Vitória, Bachir Abbas, do presidente da Câmara de Vereadores Ricardo Adriano Sass, além de artistas e da família do senhor Amadeu Bona.

A ideia de fazer a Paleta que é o instrumento utilizado pelo pintor para colocar a sua pinta ao fazer a obra partiu da Associação dos Artistas Plásticos Amadeu Bona, e a arte de fazer a Paleta foi do Mosaicista Luís Fernando Tracz (Zico). Em sua fala para a comunidade o filho do pintor Amadeu Bona, o empresário e pintor Beto Bona, só teve palavras para agradecer. “Só tenho palavras para agradecer a Prefeitura de União da Vitória a Câmara de Vereadores que aprovou o projeto de lei para a homenagear e quero destacar o trabalho incansável da professora Ivanira Olbertz que fez de tudo para este dia tão especial para mim e minha família que sabemos a importância que o meu pai fez em nossas cidades. Só temos palavras para agradecer”, disse Beto Bona muito emocionado.

A praça foi toda revitalizada, recebendo um novo calçamento de paver e seguindo as determinações das normas ABNT de acessibilidade, novos bancos, lixeira, iluminação. O prefeito Santin Roveda, afirmou que ele e o vice-prefeito e prefeito eleito Bachir Abbas, trabalharam muito nos quatro anos em prol de valorizar a cultura e o turismo de União da Vitória. “Sabemos que estamos vivenciando um ano atípico devido à pandemia do Coronavírus (Covid-19), mas não podemos deixar de cuidar e valorizar a nossa história na cultura e no turismo. Nestes quatro anos de trabalho eu e o Bachir Abbas, fizemos o que pudemos e para valorizar a história de União da Vitória, como a recuperação da Casa da Família Amazonas, os pontos turísticos, o Cine Teatro Luz e hoje a inauguração do Memorial Pintor Amadeu Bona, que foi um grande artista e que fez o nome de União da Vitória se destacar com o seu trabalho. Estamos jogando a nossa história para o alto e que seja conhecido por todos”, declarou Santin Roveda.

“Estamos felizes em estar entregando mais uma obra e um sonho que vira realidade em União da Vitória. Para mim é uma satisfação fazer está homenagem, pois minha família e eu pudemos diariamente ter contato com Amadeu Bona, que tinha a sua loja próxima da nossa. Estamos fazendo uma justa homenagem para uma pessoa que fez o melhor para o nosso município”, finalizou Bachir Abbas.

A praça já está aberta para a população ver a obra e com segurança pode fazer foto na Paleta.

Amadeu Bona:

Amadeu Bona nasceu em 13 de setembro de 1925, na localidade de Doutor Pedrinho, no Vale do Itajaí. Em 1934, passou a residir em Rio dos Cedros, onde recebeu os primeiros ensinamentos escolares. Estudou no Seminário São Paulo, em Ascurra e em 1942 passou a trabalhar como entalhador em uma indústria de artefatos de madeira, em São Bento. Dois anos depois, veio para Porto União, onde trabalhou como desenhista em uma indústria também de artefatos de madeira. Aqui, constituiu família e uma vasta obra que hoje é conhecida não só no Brasil, mas também no exterior. Artista incansável pintou milhares de quadros, tendo como tema principal a natureza dos campos gerais, elemento que fez dele o “pintor dos pinheirais”. Amante das artes em geral, com interesse especial pela música e pela pintura, Amadeu Bona foi reconhecido ainda em vida sendo homenageado pelos municípios de Porto União e União da Vitória, bem como por instituições locais. Com várias exposições na região do vale do Iguaçu e fora dela, Bona saiu do corpo físico em dezembro de 2000, mas continua vivo em cada obra que produziu.

Foto: Comunicação Prefeitura de União da Vitória

A Secretaria Municipal de Obras de União da Vitória, realizou no início do mês de dezembro, a colocação da Paleta, na praça que será feita a homenagem ao artista plástico da cidade de União da Vitória, Amadeu Bona.

A praça faz justa homenagem a uma das pessoas que levou o nome da cidade de União da Vitória para o mundo com as suas pinturas em tela e em cada arte feita o carinho pela cidade de União da Vitória como também de Porto União. A ideia de fazer um local em destaque para homenagear Amadeu Bona surgiu da equipe de artistas plásticos que leva o nome de Amadeu Bona (Associação do Artistas Plásticos Amadeu Bona) que fez a referida documentação e apresentou ao ex-secretário Municipal de Cultura e vice-prefeito Bachir Abbas, que trabalho junto ao prefeito Santin Roveda, para a reurbaniza&cced il;ão da praça que estava totalmente abandonada e hoje tem um espaço todo recuperado com calçamento de paver, bancos, lixeiras, iluminação e ao meio será colocado uma Paleta instrumento utilizado para colocar a tinta ao fazer o seu trabalho.

Segundo a professora Ivanira Olbertz, o monumento é algo diferente em União da Vitória, sendo possível o morador ou visitante ficar em um dos círculos que fica a tinta para fazer parte do quadro. Quando iniciou as obras a professora Ivanira, disse que a ideia era fazer uma justa homenagem para Amadeu Bona, mas saindo do tradicional que é o busto como temos em tantas praças.

 

Amadeu Bona:

Amadeu Bona nasceu em 13 de setembro de 1925, na localidade de Doutor Pedrinho, no Vale do Itajaí. Em 1934, passou a residir em Rio dos Cedros, onde recebeu os primeiros ensinamentos escolares. Estudou no Seminário São Paulo, em Ascurra e em 1942 passou a trabalhar como entalhador em uma indústria de artefatos de madeira, em São Bento. Dois anos depois, veio para Porto União, onde trabalhou como desenhista em uma indústria também de artefatos de madeira. Aqui, constituiu família e uma vasta obra que hoje é conhecida não só no Brasil, mas também no exterior. Artista incansável pintou milhares de quadros, tendo como tema principal a natureza dos campos gerais, elemento que fez dele o “pintor dos pinheirais”. Amante das artes em geral, com interesse especial pela música e pela pintura, Amadeu Bona foi reconhecido ainda em vida sendo homenageado pelos municípios de Porto União e União da Vitória, bem como por instituições locais. Com várias exposições na região do vale do Iguaçu e fora dela, Bona saiu do carpo físico em dezembro de 2000, mas continua vivo em cada obra que produziu.

 

Foto: Comunicação Prefeitura de União da Vitória

O turismo e o empreendedorismo da cidade de União da Vitória, ganhou mais uma página e sem dúvida uma história que será de sucesso, no lançamento do Meu Maté, numa parceria entre a empresa Capimar e a Associação dos Artistas Plásticos do Vale do Iguaçu, que realizaram o lançamento da lata Meu Maté com imagem de pontos turísticos de União da Vitória.

O lançamento deste importante produto com base em Erva-Mate ocorreu na noite desta terça-feira, 1º de dezembro, na loja Experiencia com Mate da empresa Capimar na BR 476, e que reuniu amigos e empresários para conhecer este novo produto que chega ao mercado em União da Vitória e em breve vai fazer parte do consumo das famílias em vários encontros.

Durante a sua fala para os convidados a empresária Elizabete Capeleti, lembrou do surgimento da empresa no ano de 1983 com o seu avó e em seguida o seu pai o atual prefeito da cidade de Paula Feitas, Valdemar Capeleti que também fez a empresa ter sucesso no mercado e hoje ela está à frente do empreendimento e fazendo com que a marca Capimar desenvolva novos produtos. “É um produto que ainda não tínhamos no mercado e nos fizemos todo o trabalho de sua criação até a embalagem, e tivemos a parceria com a Associação dos Artistas Plásticos do Vale do Iguaçu, e além de tudo é um produto inovador e prático para o consumidor tomar sozinho. Na embalagem vem cinco unidades que podem serem feitas em até um litro e meio de água e uma bomba e cuia e também temos em cinco sabores. Essa é mais uma novidade e muitas outras que já estamos trabalhando aqui na Capimar como já temos o chocolate de Erva-Mate e sorvete e em breve teremos a linha de sabonetes. Deixo o meu convite para todos que venham conhecer essa novidade o Meu Maté”, destacou a empresária Elizabete Capeletti.

O presidente da Associação dos Artistas Plásticos do Vale do Iguaçu, Israel Checozi, destacou que este trabalho marca mais uma vez a importância da cultura com o turismo e a ideia de pessoas como empresária Elizabete Capeleti, que tem uma visão para o futuro empreendedor. “Estamos lançando hoje o primeiro trabalho de 2020, devido à pandemia do novo Coronavírus e com muita alegria que a Associação dos Artistas Plásticos do Vale do Iguaçu, firmou está parceria com a empresa Capimar e estamos dando a nossa arte na lata deste novo produto conhecido Meu Maté. Neste trabalho, reunimos cinco artistas que retrataram com o seu talento pontos turísticos de União da Vitória, como a ponte Manoel Ribas (ponte dos Arcos), Estação União, a imagem do Sagrado Coração de Jesus, a Igreja Ucraniana como a Catedral Coração de Jesus. Parabenizo os artistas e a empresa Capimar na pessoa da Elizabete Capeleti, que mostra o carinho pela cultura e dando um novo produto para a sociedade experimentar”, afirmou Israel Checozi.

 

Serviço:

 

O Meu Maté, será comercializado diretamente na empresa Capimar, que fica localizada na BR 476, Km 355-5 no bairro Ouro Verde, com atendimento de segunda a sexta das 9h às 19h e no sábado das 9h às 16h. Além deste novo produto o cliente amigo poderá conhecer outros produtos feito pela Capimar.

 

Foto: Comunicação Prefeitura de União da Vitória

Na tarde desta terça-feira, 14, a diretora da Secretaria Municipal de Cultura de União da Vitória, Cleu Correia juntamente com o artista plástico e membro da Associação de Artistas Plásticos do Vale do Iguaçu, Israel Checozi se reuniram para tratar sobre a Lei nº 14017/20, denominada de Aldir Blanc, que foi sancionada em 29 de junho de 2020, pelo Governo Federal.

A Lei Aldir Blanc é resultado da união de vários projetos de deputados Federais que visa disponibilizar recursos na ordem de três bilhões de reais para o Setor Cultural no Brasil. Concretizando assim, uma reinvindicação da classe cultural brasileira, que devido à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), teve que fechar as portas de todos os espaços destinados à cultura e passa por momentos de necessidade para quitar as contas e buscar a sobrevivência de milhares de pessoas que fazem parte desse setor.

O ato de apresentar a mencionada Lei é uma iniciativa do gabinete do vice-prefeito de União da Vitória, Bachir Abbas, que já atuou como secretário de Cultura do município e tem conhecimento da importância desta classe para a história e a valorização da cultura do nosso povo e, principalmente de como será de grande contribuição os recursos num momento difícil que enfrentamos.

Na ocasião, com muita transparência e seriedade destacaram que os recursos destinados para cada cidade foram definidos pelo Governo Federal, mas que ainda não há previsão para a liberação, já que a regulamentação para o repasse segue em tramitação no Senado. Os beneficiados serão os profissionais do Setor Cultural que não se enquadraram anteriormente no Auxílio Emergencial, ressaltando que os profissionais autônomos já contemplados não terão acesso a este benefício. Uma comissão com representantes dos profissionais deste setor em União da Vitória já está sendo organizada para que os procedimentos sejam devidamente realizados.

“Nós da Secretaria Municipal de Cultura com o prefeito Santin Roveda e o vice-prefeito Bachir Abbas, estamos com muitas expectativas com relação à Lei Aldir Blanc, que ajudará o Setor Cultural da nossa cidade e trará um pouco de alívio para os nossos talentosos profissionais neste momento delicado. Estamos organizando uma comissão para que todos sejam contemplados com os recursos. Um representante está sendo convidado de cada área da cultura, como da dança, música, pintura, artesanato e tantas outras, e em conjunto vamos reunir a documentação necessária, para que assim que o recurso for liberado, seja destinado o mais breve possível. Na próxima semana, a Secretaria de Cultura estará de portas abertas para maiores esclarecimentos”, enfatiza a diretora da Secretaria Municipal de Cultura de União da Vitória, Cleu Correia.

Secretaria Municipal de Cultura de União da Vitória

A Secretaria funciona no prédio da Estação União e devido aos cuidados por conta da pandemia do novo Coronavírus, os atendimentos acontecerão no período da tarde e deverão ser agendados pelo telefone (42) 3522 71 57.

A lei:

 A Lei nº14017/20 denominada Aldir Blanc, tem um valor total do Governo Federal de três bilhões de reais, sendo destinado para o Setor Cultural de cada cidade.

Na fundamentação fica claro que cada artista tem o direito de receber o Auxílio Emergencial do Setor Cultural no valor de R$ 600,00, isso se a pessoa não conseguiu quando fez o seu cadastro no Auxílio Emergencial.

No artigo 1ª pessoa física não tem o direito de receber, pois já pode ter sido contemplado com as três parcelas do Auxílio Emergencial do Governo Federal, mas se a pessoa não teve êxito poderá ter acesso se for artista ligado ao Setor Cultural.

O artigo 2ª é destinado para todos os artistas que tem o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) e poderá ter acesso ao valor entre três mil a R$ 10 mil reais e terá que em breve fazer a sua contra partida no município, onde reside. A contra partida será ações na sua área de atuação na cultura.

O 3ª artigo destaca que receberá até 20% do valor destinado para o seu projeto que poderá ser feito neste momento via internet como projeto futuro, onde recebe o recurso agora e pós-pandemia poderá fazer a sua apresentação.

Ponto a ponto da lei:

http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/lei-n-14.017-de-29-de-junho-de-2020-264166628

Para o artista plástico Israel Checozi, que na oportunidade representou os artistas da área da pintura, ter em breve este valor ajudará muito os artistas não só da pintura, mas todos que fazem arte em União da Vitória como na região Sul do Paraná.

“Essa lei 14017/20, a famosa Lei Aldir Blanc, é uma lei de Auxilio Emergencial que irá auxiliar os artistas das diversas cidades pequenos do Brasil. Sabemos que nas cidades grandes os artistas tem muito espaço, bem diferente de cidades pequenas que o artista não tem a mesma oportunidade para vender o seu trabalho. Está lei vem de encontro para contribuir com todos os artistas de diversas áreas e os três itens de como será repassado os recursos nos deixa muito feliz e assim dando um fôlego para o presente e assim planejar novas metas para o futuro pós-pandemia”, finalizou Israel Checozi.

Valores destinados para cada município:

União da Vitória: R$ 428 mil reais

Paula Freitas: R$ 61 mil reais

Paulo Frontin: R$ 69 mil reais

Mallet: R$ 124 mil reais

Bituruna: R$ 140 mil reais

Porto Vitória: R$ 51 mil reais

General Carneiro: R$ 124 mil reais

Cruz Machado: R$ 132 mil reais

A cidade vizinha de Porto União receberá segundo o portal do Governo Federal, o valor de R$ 261 mil reais para ajudar os artistas no Setor Cultural.