Arquivo da tag: Patrimônio

Foto: Comunicação Prefeitura de União da Vitória

Está marcado para o dia 30 de julho (quinta-feira), a abertura dos envelopes das empresas interessadas em fazer a obra de reforma da Casa dos Amazonas, localizada no distrito de São Cristóvão. Segundo o setor de Licitação da Prefeitura de União da Vitória, a licitação será no formato menor valor global.

A documentação da Prefeitura confirma que a licitação é para a contratação de Empresa Especializada para Execução de Serviços de Reforma da “Casa Coronel Amazonas”, conforme Projetos Memorial Descritivo e a área total da edificação é de 215,00 m². A empresa que vencer o processo licitatório, terá um prazo de 90 dias para entregar o serviço. Nesta documentação o capital social mínimo é de R$ 9.400,00 e o preço máximo é de R$ 94.719,12 já inclusos BDI, encargos sociais, taxas, impostos e emolumentos.

A reforma da Casa dos Amazonas é um pedido antigos da comunidade como de acadêmicos do curso de História da Universidade Estadual do Paraná (Unespar) campus de União da Vitória, que utilizaram deste patrimônio para o conhecimento da história local e regional. A própria Unespar, junto a Secretaria Municipal de Cultura da cidade já se reuniram por várias oportunidades para debater um projeto de recuperação do patrimônio histórico de União da Vitória e com o passar do tempo algumas melhorias para evitar da destruição da casa foi feita por acadêmicos do curso.

O vice-prefeito Bachir Abbas que já foi secretário Municipal de Cultura de União da Vitória, destaca a importância da reforma deste patrimônio histórico do município. “A gente já era questionado sobre está reforma, eu que já fui secretário de Cultura, sei que essa era uma grande demanda que tínhamos na Secretaria de Cultura, pois o setor cultural e histórico, sempre nos cobravam e sabíamos que a situação da casa estava deplorável. E agora o prefeito Santin Roveda e eu vamos fazer a licitação para a reforma da Casa dos Amazonas. Outro ponto que destaco é a participação dos vereadores que destinaram um recurso para a recuperação, num trabalho de economia da Casa de Leis. Então confirmo que no dia 30 será aberto os envelopes para a recuperação deste espaço para a alegria de muitas pessoas e de acadêmicos da Unespar”, enfatizou Bachir Abbas.

 

História:

Segundo informações do senhor Odilon Muncinelli ao blog “Onde fica Porto União”, a Casa do Amazonas também conhecido como a casa de cor azul, localizada no distrito de São Cristóvão, foi construída no ano de 1946 e está residência seria uma segunda casa com as mesmas caraterísticas da que foi destruída no ano de 1880. Outra informação que na Casa do Amazonas, na verdade quem residia lá era o filho do Coronel Amazonas o jovem Amazonas Marcondes Filho, mais conhecido como “Amazoninhas” que era casado com Sarah Pimpão Marcondes e uma das provas que afirma que a residência era do filho do Coronel Amazonas é as iniciais que tem na fachada da casa “AMF” que significam Amazonas Marcondes Filho. O casal tinha três filhas Maria Josefa (a Mimi), Maria Júlia e Maria da Conceição, as três Marias, daí a origem da denominação “Vila Maria”.

O professor de história Nivaldo Antônio Oliskovicz, também colabora com dados históricos de União da Vitória e destaca que a Casa do Amazonas também conhecida como a Fazenda dos Amazonas, foi construída próximo da estrada de ferro que passa na frente da residência. Se não existisse a estrada de ferro possivelmente a fachada da casa teria sido construída em direção ao rio Iguaçu, para a cidade de Porto União, onde fica oficialmente a casa do Coronel Amazonas na rua Coronel Amazonas, na quadra entre o Clube Concórdia e a Ponte Machado da Costa.

 

Patrimônio Histórico:

 

A casa do Coronel Amazonas, é um patrimônio tombado ao “Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural do Município de União da Vitória”, nos termos do Decreto nº 90 de 27 de agosto de 2003, sendo este ato divulgado pela imprensa e registrado no Livro Tombo do Município com a finalidade de transformar em Centro de Documentação, Memoria e Pesquisa. Já no ano de 2005, o espaço foi cedido para a Faculdade Estadual de Filosofia Ciências Letras (FAFI) atualmente Universidade Estadual do Paraná (Unespar) campus de União da Vitória, por comodato por 10 anos a fim de transformar em um Arquivo Histórico. No dia 08 de agosto de 2012, mediante ofício, a Unespar rescindiu a cessão em comodato e devolveu a mencionada casa, tida como “histórica”, em razão de que a sua restauração é praticamente inviável, financeira e tecnicamente.